Gravidez na Pandemia — O que Você Precisa Saber Sobre

Há mais de um ano vivemos o pesadelo da covid-19. A doença já deixou muitas vítimas em todo o mundo, e mesmo com o surgimento de vacinas, ainda é uma grande preocupação, principalmente para as pessoas do grupo de risco e para as gestantes. Por isso, a gravidez na pandemia precisa ter um cuidado redobrado, para não expor mãe e bebê ao vírus.

Continue lendo o artigo para saber o que fazer para evitar a contaminação e cuidar da sua saúde e a do feto. 

 

Quais são os riscos de uma gravidez na pandemia?

Há muito ainda para ser estudado sobre os impactos do coronavírus nas pessoas, principalmente nas grávidas. Algumas pesquisas ao redor do mundo já foram feitas, mas ainda existem algumas dúvidas. 

O que se sabe, porém, é que a gravidez na pandemia deve ter  acompanhamento e cuidado redobrados. Por outro lado, os pesquisadores afirmam que a contaminação não gera um risco maior de malformação do feto. 

Uma dúvida constante das futuras mamães é com relação a transmissão de covid-19. O vírus pode passar da mãe para o bebê por meio da transmissão vertical? Sim, é possível. No entanto, isso é pouco provável e geralmente não implica em problemas de saúde graves para a criança. Também já foi constatada a segurança para a amamentação. 

 

Quais os principais cuidados que as gestantes devem tomar durante a pandemia?

Os principais cuidados que uma mulher deve tomar durante uma gravidez na pandemia são bem semelhantes ao que é recomendado para todas as outras pessoas. As gestantes devem, portanto:

  1. higienizar bem as mãos;
  2. utilizar máscara de proteção;
  3. respeitar o isolamento social e evitar aglomerações;
  4. limpar as superfícies e objetos frequentemente tocados, como mesas, maçanetas, celulares, telefones, etc;
  5. manter os ambientes bem arejados/ventilados;

 

Grávidas podem tomar a vacina contra covid-19?

Segundo o Ministério da Saúde, com base nos dados epidemiológicos e evidências dos casos nacionais e internacionais sobre vacinação de gestantes e lactantes para covid-19, não há contraindicação que impeça a imunização dessas mulheres. Contudo, elas devem primeiro ser orientadas por um médico para avaliar o risco de exposição e contágio.

O recomendado é que sejam vacinadas as gestantes que tenham alguma comorbidade preexistente. Por exemplo: asma, diabetes, hipertensão, doença hepática, etc. Já as mulheres que estão no puerpério ou em fase de amamentação, a vacina também pode ser oferecida somente se fizerem parte do grupo de risco, respeitando a ordem de priorização. 

É muito importante que as lactantes que forem vacinadas não interrompam o aleitamento materno. A recomendação é que continuem amamentando os bebês normalmente e com segurança.

Caso esteja sentindo algum sintoma de covid-19, siga as orientações de um médico. Continue acompanhando o blog da Ampara para mais informações sobre maternidade. 

Proteja-se. Fique em casa!

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *