Salário-Maternidade Urbano e Rural — Entenda a Diferença

Ainda há muitas mamães em dúvida sobre o funcionamento do salário-maternidade urbano e rural. Os nomes já indicam um pouco a principal diferença, mas nesse artigo vamos explicar em detalhes como cada um funciona para deixar mais claro para você que precisa de um desses auxílios.

 

Continue lendo para tirar suas dúvidas!

 

O que é o salário-maternidade urbano e o rural?

 

A diferença entre salário-maternidade urbano e rural é a zona em que a pessoa exerce sua profissão. Mães que trabalham e moram na cidade recebem o benefício urbano, já as mães que trabalham no campo, em fazendas ou ambientes de agricultura recebem o rural.

 

Em ambos os casos é preciso que as mães desempregadas comprovem que estão em qualidade de seguradas do INSS e cumprir a carência de 10 meses trabalhados de carteira assinada.

 

Quem pode receber o auxílio-maternidade urbano?

 

Este benefício pode ser solicitado por:

 

  • mães que são MEI (microempreendedor individual) e precisaram se afastar;
  • mães desempregadas que estavam desempregadas no nascimento do bebê e que estejam seguradas pelo INSS;
  • empregadas domésticas;
  • que foram demitidas por justa causa ou não;
  • casos de adoção;
  • mães que sofreram abortos;
  • casos de feto natimorto.

 

Em algumas situações, como o falecimento da mãe, o(a) cônjuge viúvo(a) da segurada recebe o benefício pela pessoa. 

 

Quem pode receber o auxílio-maternidade rural?

O salário-maternidade rural é dedicado às mães que trabalham na agricultura, na zona rural. Seu objetivo é manter essas mulheres afastadas das atividades no campo e seguras financeiramente por um período para que possam cuidar do filho. 

 

Nestes casos, a mãe precisa comprovar o trabalho rural por meio de documentos como:

 

  • certidão de casamento com profissão de lavradora;
  • certidão de nascimento de filhos com endereço rural;
  • cartão de vacina com endereço rural;
  • declaração de aptidão ao PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar);
  • notas fiscais com endereço rural;
  • entre outros documentos.

 

Por quanto tempo dura o salário-maternidade?

 

A duração do salário-maternidade urbano e rural é a mesma. Em ambos os casos, as beneficiárias recebem por:

 

  • 120 dias após o parto;
  • 120 dias no caso de adoção ou guarda judicial para fins de adoção, podendo a criança ter até 12 anos de idade;
  • 120 dias, no caso de natimorto;
  • 14 dias, no caso de aborto.

Agora consegue distinguir melhor as diferenças e também as semelhanças entre os auxílios? Continue acompanhando o blog da Ampara para mais conteúdos como esse e informações sobre a maternidade!

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *